8.12.07



«The Beatles - The Biography»
Bob Spitz 2007 (livro)

Contando com as notas, são cerca 900 páginas de História, uma Bíblia da Música Popular para alguns - muitos! Bob Spitz edita a mais completa e detalhada biografia do grupo e dos mais próximos. Com base em documentos e depoimentos de toda a espécie, Spitz demorou 7 anos a compilar, escrever, seleccionar e editar este magnífico livro, o que valeu bem a pena!
Nesta biografia os Beatles não são tidos como deuses, e grande parte do seu lado mais negro e humano - antes dissimulado noutras obras - é aqui exposto, cabendo ao leitor «escolher» a sua versão de quem teve a culpa do pior e de quem foi responsável pelo melhor. Começando pelo princípio dos princípios - origens familiares e primeiros anos de vida - e acabando no primeiro dos fins - a atribulada saída do 1º disco a solo de McCartney, antes de «Let it Be» - este livro leva-nos na viagem por vezes psicadélica que foi a vida d'»Os Quatro Cabeleiras do Após-Calypso» - 1º título em Portugal para o filme «A Hard Day's Night»(!) - e por vezes desejamos que essa viagem não acabe, tal é a riqueza e o pormenor com que os factos são contados. Lennon é sempre o anjo negro desta história, sendo esse afinal o seu grande valor como artista insatisfeito - e não como homem - e McCartney tem por vezes no seu lado pior o seu lado melhor, no intuito de preservar e desenvolver essa autêntica instituição anárquica em que os Beatles se tornaram. Era uma banda de ténues equilíbrios, desde o princípio, e a dupla Lennon/McCartney tornou-se rapidamente uma dupla de intenções de copyright e não o modo real como funcionavam em termos de criatividade. Mas tudo valeu a pena, como este livro, afinal, nos esclarece. Em menos de 10 anos, os Beatles eram os primeiros a escrever a nova história da música popular, e a desempenhar esse pioneirismo com distinção. Abriram caminhos, expandiram mentes, e deram a jovens e menos jovens uma oportunidade de alienação que ainda hoje é única e vanguardista. E pode ser que daqui a 10 anos Spitz edite The Beatles after The Beatles, com a mesma emoção e entrega...

3 comentários:

CresceNet disse...

Oi, achei seu blog pelo google está bem interessante gostei desse post. Gostaria de falar sobre o CresceNet. O CresceNet é um provedor de internet discada que remunera seus usuários pelo tempo conectado. Exatamente isso que você leu, estão pagando para você conectar. O provedor paga 20 centavos por hora de conexão discada com ligação local para mais de 2100 cidades do Brasil. O CresceNet tem um acelerador de conexão, que deixa sua conexão até 10 vezes mais rápida. Quem utiliza banda larga pode lucrar também, basta se cadastrar no CresceNet e quando for dormir conectar por discada, é possível pagar a ADSL só com o dinheiro da discada. Nos horários de minuto único o gasto com telefone é mínimo e a remuneração do CresceNet generosa. Se você quiser linkar o Cresce.Net(www.provedorcrescenet.com) no seu blog eu ficaria agradecido, até mais e sucesso. If is possible add the CresceNet(www.provedorcrescenet.com) in your blogroll, I thank. Good bye friend.

brevementepunk disse...

Oi, desbundei seu blog pelo ya hoo está mal desinteressante ódiei seu poste. Gostaria de falar sobre o AbundaNet. O AbundaNet é um servidor de internet feijoada que rouba seus salafrários pelo espaço roubado. Exatamente isso que você não leu, estão roubando para você desbundar. O servidor rouba 20 pesetas por segundo de cunexão feijoada com ligação extralocal para mais de 4000 cidades debaixo da Antártida. O AbundaNet tem um desacelerador de cunexão, que deixa sua cunexão até 10 vezes mais lenta. Quem utiliza banda gástrica pode roubar também, basta desbundar no AbundaNet e quando acordar pode roubar por feijoada, é possível roubar a LSD só com o capital da feijoada. Nos horários espaciais o roubo com o telefone é máximo e a roubalheira do AbundaNet amorosa. Se você se quiser desbundar o Abunda.Net(rrr.abundapunk.moca) no seu blog eu ficaria mal agradecido, até menos e abcesso. If is probably add the AbundaNet in your rollblog, I hate. Cheers brother.

eheheheheheheheheheheh, porra não consigo viver com os choques tecnológicos, sou emocional de +...

intermitentemood disse...

Oh punk pá, olha aí o abuso, já começas a exagerar, num espaço que não é teu pá, tu tens de aprender comigo pá, a não exagerar nas vírgulas, a não exagerar na palavra pá e no porra, é só asneirada pá, ah e não sei quê... cá para mim tens uma cena no teu cérebro, tipo estigma do passado que sobreviveu no futuro pá, depois queres tentar adaptar-te às novas realidades do mundo globalizado e não consegues, como não consegues, atacas tudo e todos, arrebentas blogs, ris que nem um perdido marado, num tempo que não é o teu pá. Vai trabalhar pá TVI pá, lá aprendes a ser frio a não ter emoções e a viver de notícias hollywoodescas de gajos que matam outros, porque ah e tal é giro matar com metralhadoras, dos irmões metralha pá. Tás é todo arrebentado e queimado pá. Farto de ti pá, mas talvez ainda faça uma música com um nome, das porcarias que dizes. Hmmm, "cu nexão" maybe, eheheheheheh, a propósito, abuso de cavalo do bom.......... a ***** da minha namorada já não tem aquele som, ehehehehehehehehehehehehehehehehehehehheheh, "adorei essa" eheheheheheheheheheheheheheeheheh tou tão pedrado................ a culpa é dela pá................ eheheheheheheheh bitches, oh vá lá pões no eco.ponto verde............. ehehehehehehehehe, exploração infantil............